Arquivo da tag: lula

Lula e a “Voz do Brasil 2.0”

Padrão

Para nossa nobre imprensa, este homem não tem direito de surfar na blogoesfera

Para parte da nossa nobre imprensa, este homem não tem direito de surfar na blogoesfera

A coisa funciona assim: Se Obama faz, é sinal de que o democrata é um homem moderno e atento ao maravilhoso mundo da tecnologia. Obama mostra que é um progressista ao abrir um estreito canal de comunicação com a população por meio da internet. Mas se é o Lula quem faz… Bem, a coisa muda um pouco de figura. O presidente brasileiro estreou hoje um blog na internet e também colocou um vídeo no YouTube, onde fala rapidamente da proposta do blog (www.blog.planalto.gov.br).

Pois bem. Não se passaram nem 24 horas da estreia do blog (que, ao que parece, caiu pela quantidade de acessos) para nossa democrática imprensa nos abrir os olhos. Ouvi a CBN por apenas cinco minutos. Mas foi o suficiente. Trataram logo de desmascarar o maquiavélico plano conduzido pela assessoria de imprensa do Planalto, capitaneada por Franklin Martins. O que nos Estados Unidos é um canal de comunicação fundamental entre a Casa Branca e o povo americano virou, em nosso encantando país, a “Voz do Brasil 2.0”, um atalho para a propaganda oficial, uma via não de comunicação, mas um instrumento para servir ao “aparelhamento do Estado”… Há um cheiro de desespero dos Mesquita, dos Marinho e dos Frias no ar? Fico me perguntando onde isso vai parar. Depois meus amigos dizem que eu tenho delírio de perseguição, que sou paranóico…

Anúncios

Globo News: canal sugere que novo presidente da UNE é gagá!

Padrão

Segundo a Globo News, a UNE carregava as bandeiras do povo brasileiro. E a emissora?

Segundo a Globo News, a UNE carregava as bandeiras do povo brasileiro. E a emissora?

Não dá mesmo para ficar sonolento quando assisto ao canal Globo News. O canal não pára de surpreender com os espasmos de cretinice aguda jorrados diariamente no programa Estúdio I. Desta vez, o show nem ficou por conta das usuais intervenções da notável pensadora e cientista política Lúcia Hippolito, que sempre me fazem pular da poltrona de tanta exaltação. Ela foi coadjuvante.

No programa de ontem (21/07), um dos focos de “análise” do time de descolados da emissora foi a UNE, União Nacional dos Estudantes. O apresentador Eduardo Grillo informou em tom solene que o novo presidente da entidade, Augusto Chagas, é, do alto de seus 27 anos, um “estudante profissional” e que não liga de ser chamado assim nem “para o fato de a entidade receber recursos do governo Lula”. Grillo não se conteve e deixou escorrer o veneno. Com a foto de Augusto com os dois polegares para cima, ouvimos sua voz em off : “Este é Augusto Chagas, esbanjando juventude em seus 27 anos”. A legenda me deixou mais atônito ainda: “NOVO PRESIDENTE, MAS NEM TANTO – UNE elege “estudante profissional”. (Espere aí. Ele é velho? Existe idade certa para ser estudante? Pensei no quanto observar “profissionalismo” deste nível é edificante, ainda mais em tempos desse novo jornalismo sem diploma e sem vergonha…)

Corte para uma foto da bandeira da UNE.  “E esta é a UNE. Mais de 70 anos. Carregando as principais bandeiras do povo brasileiro”. É mesmo? Provavelmente. Mas fiquei meio “grilado” (desculpe o trocadilho, jornalista e apresentador Eduardo) e não consegui evitar algumas perguntas aos meus espantados botões (como diria Mino Carta): Seriam essas bandeiras as da liberdade de expressão e de imprensa ignoradas pela Globo nos anos de chumbo? Seriam as bandeiras dos que levantaram a voz contra um governo assassino e torturador, mas que a Globo convenientemente silenciou na hora de reportar os fatos em troca de benesses e concessões televisivas? Ou seriam as bandeiras de uma imprensa justa e imparcial, as mesmas que evaporaram no jornalismo da emissora quando o povo tomou as ruas do país em 1984, exigindo as Diretas? Talvez fossem ainda as bandeiras do amadurecimento do processo de transição democrática, esquecidas pela Globo quando da edição das imagens do debate presidencial de 1989, fator decisivo para a eleição do “caçador de marajás” Fernando Collor. Fiquei na dúvida.

Grillo apontou o fato de que as imagens de arquivo mostram os estudantes sofrendo violência policial. E disse que a UNE sobreviveu à Era Vargas, aos prédios incendiados e aos estudantes mortos nos anos de chumbo. Ressaltou também que a entidade entrou na Nova República “sem se distanciar do seu papel crítico” e lembrou os  protestos dos caras-pintadas, exigindo o impeachment de Collor, aquele apoiado pela emissora em 1989. E disparou: “O presidente Lula parece que não se lembra. Afinal, não vê muito problema em abraçar e elogiar o antigo rival. E Augusto Chaves, por sua vez, não vê problema em não só apoiar como em receber dinheiro do governo Lula. Como diria Caetano Veloso, alguma coisa está fora de ordem…”

O que está fora de ordem é o jornalismo praticado pela emissora. Rasteiro, tacanho, preconceituoso, parcial e mal-intencionado. Comprometido com interesses políticos muito distantes da prática do ofício. Falando claro: comprometido com a eleição de José Serra em 2010, mesmo com os sinais cada vez mais fortes de que a candidatura do tucano pode naufragar.

Para fechar, vamos ao comentário feito pela ‘cientista política’ Lúcia Hippolito, logo após o Grillo Falante ter se pronunciado: “No meu tempo a gente apanhava da polícia”. Como assim? Uma entidade que representa estudantes tem de sofrer repressão para ter legitimidade? E prosseguiu: “Em 70 anos de história, é a primeira vez que um presidente da República vai a um congresso da UNE”. E isso é ilegal? Arbitrário? Uma entidade de estudantes não pode apoiar governo nenhum? Se a UNE elegesse um presidente da República do PCdoB deveria instantaneamente deixar de apoiar o infeliz depois das eleições? Novamente, indago aos meus botões, que chacoalham de um lado para outro mas parecem não encontrar uma resposta. Com certeza, Lúcia Hippolito a tem.